CienceLab Carquejido: laboratório de ciências

Orçamento: 69.776,67 €

Cat: Geral

Informação:

Atualmente, a literacia científica é solicitada em vários momentos do nosso quotidiano, direta ou indiretamente. Compete ao sistema de ensino formal promover uma Educação em Ciência e o seu reconhecimento na vida diária, acompanhando sempre as mudanças sociais e visando a literacia científica dos cidadãos. E ensinar Ciências aos alunos não é tarefa fácil. Segundo Snyders (1988, p. 13), “[...] o conjunto cultural para uma criança é a elaboração das suas experiências, das suas surpresas, dos seus questionamento.”


Aparentemente trabalhar com crianças do 1.º ciclo é um trabalho agradável e não muito difícil de ser executado. Será mesmo assim? E quando se trata de ciências? Tentar ensinar Ciências, usando qualquer forma de ensino é adequada para se utilizar com crianças desta faixa etária?


A Câmara Municipal de São João da Madeira, com o intuito de acompanhar os progressos da Ciência e da Tecnologia teve a visão de colocar ao serviço das escolas o projeto “Pequenos Cientistas” para fomentar o ensino das ciências experimentais nas nossas crianças.


Neste projeto os alunos do 1º ciclo e jardins-de-infância têm o privilégio de trabalhar as ciências de uma forma muito adequada e enriquecedora, que visa servir de complemento das áreas curriculares disciplinares do primeiro ciclo do ensino básico, com especial enfoque no estudo do seu meio.


Deste modo, tem sido sempre “seu objetivo principal desenvolver programas educativos e de entretenimento em vários campos do conhecimento científico, tecnológico e social para que os alunos compreendam, progressivamente, que existem assuntos, metodologias, técnicas e formas de pensar mais associados ao caráter investigativo. As atividades propostas são sempre revestidas de caráter prático e experimental, ajudando o aluno a compreender e a interiorizar os conceitos trabalhados ao longo do ano letivo, proporcionando aos alunos a oportunidade de desenvolverem saberes e competências que lhes permitam tomar decisões e agir de forma sensível aos assuntos ambientais e cidadania ativa.” (PEM 2018).


Para aprender, as crianças precisam primeiro de sentir e experimentar, daí que se torne fundamental proporcionar-lhes instrumentos, materiais e um espaço adequado a todo este processo.


“A relevância da existência de uma infraestrutura de suporte ao desenvolvimento das atividades práticas de ciências numa escola do 1.º CEB assenta, nomeadamente, no facto da educação em ciências, nos primeiros anos de escolaridade, dever ser desenvolvida, essencialmente, através de múltiplas oportunidades de realização de atividades práticas, incluindo trabalho do tipo investigativo, e não através da aquisição de conceitos canónicos (Osborne & Dillon, 2008; Rocard et al., 2007).


Dotar a escola de uma sala laboratório é aprimorar e apostar na qualificação e operacionalização dos programas educativos que abordam os conhecimentos do Mundo Físico e Social.


A comunidade de Carquejido está convicta que a construção de um espaço físico – CienceLab Carquejido: laboratório de ciências – devidamente equipado com instrumentos próprios para a realização de experiências e pesquisas científicas diversas, irá facilitar e enriquecer o processo ensino-aprendizagem das ciências, uma vez que graças às atividades experimentais no laboratório, o aluno será incitado a não permanecer no mundo dos conceitos e no mundo das “linguagens”, tendo a oportunidade de relacionar esses dois mundos com o mundo empírico.


As atividades experimentais em laboratório próprio e com todas as condições são mais enriquecedoras para o aluno, uma vez que elas dão um verdadeiro sentido ao mundo abstrato e formal das linguagens. Elas permitem o controle do meio ambiente, as autonomias face aos objetos técnicos ensinam as técnicas de investigação, possibilitam um olhar crítico sobre os resultados.


Assim, o aluno é ainda mais preparado para poder tomar decisões na investigação e na discussão dos resultados. O aluno só conseguirá questionar o mundo, manipular os modelos e desenvolver os métodos se ele mesmo entrar nessa dinâmica de decisão, de escolha, de inter-relação entre a teoria e a aventura de experimentar num verdadeiro laboratório.


Esta comunidade crê que o uso didático do laboratório ganha destaque no ensino da ciência e revela ao aluno um momento importante para a formação de suas próprias reflexões e conclusões.


A importância do laboratório na investigação baseia-se no exercício de suas atividades sob condições ambientais controladas e formatizadas, de modo a assegurar que não ocorram influências estranhas que alterem o resultado do experimento ou medição e, ainda, de modo a garantir que a experiência seja repetível noutro laboratório e obtenha o mesmo resultado.


Em síntese, a existência do laboratório de ciências na escola é uma condição favorável: ao incremento da motivação e implicação do corpo docente na implementação, regular e sistematizada, de atividades práticas de ciências com as crianças; e ao desenvolvimento de competências ao nível das ciências experimentais e na sua motivação para a aprendizagem das ciências.


Por isso no sentido de melhorar ainda mais a qualidade do nosso ensino e dando também a hipótese às docentes titulares de turma de melhorarem a sua prática pedagógica, consideramos progredir ainda mais nesta visão e dar o passo seguinte para a concretização deste projeto, dando oportunidade à cidade de São João da Madeira de voltar a ser pioneira do progresso.


Login

Faça o login com os seus dados pessoais.

Perdeu a password?

Insira o seu email, e siga as instruções que receberá no seu email.

Novo registo

Registe-se na nossa plataforma para poder submeter as suas propostas e votar.

Caso não saiba o seu número de eleitor, por favor consulte o site: https://www.recenseamento.mai.gov.pt/